The news is by your side.

Produtores de Jaguaré vão à Assembleia Legislativa pedir mais segurança

Produtores de Jaguaré vão à Assembleia Legislativa pedir mais segurança, Viver no campo já não é mais sinônimo de tranquilidade. Pelo menos essa é a realidade dos produtores rurais que vivem em Jaguaré. Após os constantes registros de furtos e roubos de carros e residências, um grupo foi criado para pedir ajuda às autoridades.

Com esse objetivo, 11 produtores rurais vão participar de uma reunião com o presidente da Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), deputado Danilo Bahiense, no próximo dia 22 de outubro. A pauta do encontro será os casos de violência na zona rural e o pedido de socorro dos produtores.

Produtores de Jaguaré vão à Assembleia Legislativa pedir mais segurança
Este veículo foi roubado e abandonado no meio de uma plantação de café, em Jaguaré. Crédito: Grupo SOS Homens do Campo / Reprodução

“Diante da situação daquela comunidade, nós reunimos o grupo e vamos mostrar o que estamos vivenciando para o presidente da Comissão de Segurança, para que ele leve ao conhecimento do governador. Nós queremos uma base fixa da Polícia Militar na região”, explica o líder do grupo SOS Homens do Campo, Antônio Carlos Aprigio.

Os casos são recorrentes. Criminosos armados invadem propriedades, roubam vários objetos de valor, veículos e ainda fazem toda a família refém. Em alguns registros, teve idoso que foi agredido e produtor que foi levado junto com o carro pelos assaltantes e abandonado em uma plantação de eucalipto. A vítima foi resgatada com vida, mas a caminhonete ainda não foi encontrada.

De acordo com o produtor rural Ailton Manzolli, de 56 anos, a situação para quem mora no interior de Jaguaré está complicada. “A situação está tensa. É muita perturbação de assalto a residências, roubos de carros, tudo que tem eles estão querendo levar. Isso vem aumentando muito. Eu mesmo fui assaltado duas vezes e esses registros estão crescendo. Na verdade vários municípios da região Norte do Estado estão vivendo essa situação de insegurança”, destaca.

Recentemente quem também foi vítima foi o produtor rural Cláudio Roberto, de 46 anos. Segundo ele, os moradores estão pedindo socorro. “Todo dia é um roubo. No mês passado eu fui vítima desse crime, até agora não foi achado nada. Você tem que pedir a Deus e rezar. Está difícil demais. Hoje nós somos os presidiários”, lamenta.

POR QUE TANTA INSEGURANÇA?

Procurada, a Polícia Civil disse, por meio de nota, que dentro das diretrizes do programa Estado Presente, têm buscado realizar operações integradas com a Polícia Militar para coibir esse tipo de crime na região. Reforçou ainda que “a Patrulha Rural foi reativada pela PM no município porém, como os deslocamentos para as área rurais são longos, o tempo de resposta a acionamentos acaba ficando um pouco prejudicado”.

A Polícia Civil orienta que as vítimas sempre registrem a ocorrência na Delegacia de Polícia de Jaguaré, munidas de todo material que comprove o crime e que auxilie a polícia no trabalho de investigação e lembra que todos os casos são investigados. A Polícia conta com a colaboração da população e qualquer contribuição para identificação de suspeitos pode ser feita por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br.

Já a Polícia Militar disse que realiza policiamento ostensivo diariamente em todo o município de Jaguaré, com operações constantes, além do patrulhamento preventivo por meio de rondas. A nota ressalta ainda a importância do trabalho integrado com os demais órgãos ligados ao sistema de segurança. A PM reforça, ainda, que está sempre a disposição quando abordado nas ruas ou quando acionada via Ciodes (190).

Gazetaonline
você pode gostar também
Comentários
Loading...