The news is by your side.

No Dia do Professor, histórias de quem dedica a vida à educação pública

Nesta terça-feira, 15 de outubro, é comemorado o Dia do Professor, data em que se homenageiam os responsáveis pelo desenvolvimento da educação e do conhecimento no País, abrangendo o grupo de profissionais que trabalha desde a educação infantil até o Ensino Superior. E a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) ouviu alguns profissionais para saber como se sentem e o que pensam sobre a profissão.

Rosa Maria Rodrigues, de 72 anos, é professora há 26 anos. Já passou por várias escolas, sempre com seu lema de vida: “Eu nasci para ser duas coisas: mãe e professora”. Rosa Maria trabalha na Rede Estadual desde 1993, mas contou que já dava aula muito antes.

“O que seria do mundo se não tivesse essa profissão? O professor é o saber do mundo! A escola é como uma flor: seu miolo é a gestão e as pétalas são os professores. Sinto muito orgulho em ser professora. Ver meus ex-alunos sendo grandes profissionais, como advogados, médicos… isso me deixa muito feliz e gratificada.”

Sandra Marcia Miranda Mello, de 52 anos, está com o coração apertado. Ela já contribuiu com o tempo de serviço e está na hora de se aposentar, mas conta que está sem coragem de deixar a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Luiz Manoel Vellozo, em Vila Velha, onde leciona há mais de 20 anos, a disciplina de Língua Portuguesa. “Eu amo dar aula! Nessa escola então, é muito gratificante! Os projetos dão certo, surtem resultados, é muito bom trabalhar lá”, disse.

Ela destaca, porém, que dar aula hoje em dia, é bem diferente de quando começou, nos anos 90. “Nós professores, não somos apenas transmissores de conhecimentos, temos que trabalhar a afetividade com os alunos. Entender o lado emocional deles faz toda diferença no ensino-aprendizagem”, relatou a professora.

Já Leocádia Maria Borges, de 70 anos, é aposentada, mas por amor pela profissão continua em sala de aula. São 40 anos como professora, destacou Leo, como é chamada carinhosamente por todos da Escola Estadual de Ensino Fundamental (EEEF) Antônio Esteves, em Cariacica, onde leciona para alunos do 3º ano.

“Alfabetizar um cidadão é leva-lo ao patamar mais significativo da dignidade. Um brasileiro alfabetizado, é um brasileiro que conquistará seus direitos e espaços nesta sociedade que tanto confia na educação pública. Ajudar a preparar mentes do futuro, inspirando seus alunos a aprenderem, a descobrirem, mas também lhes fornecendo bases para que se tornem melhores pessoas, é potencializar toda a forma de construção de conhecimento.”

Dia do Professor

O Dia do Professor tem origem no decreto de 15 de outubro de 1827, do imperador D. Pedro I, instituindo o Ensino Elementar no Brasil, com a criação das escolas de primeiras letras em todos os vilarejos e cidades do País. Além disso, o decreto estabeleceu a regulamentação dos conteúdos a serem ministrados e as condições trabalhistas dos professores.

Em 1947, o professor paulista Salomão Becker, em conjunto com três outros profissionais da área, teve a ideia de criar nessa data um dia de confraternização em homenagem aos professores. O dia foi criado em razão da necessidade de uma pausa no segundo semestre, até então muito sobrecarregado de aulas.

Mais tarde, em 1963, a data foi oficializada pelo Decreto Federal nº 52.682, que, em seu artigo 3º, diz que “para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo delas participar os alunos e as famílias”. O responsável por aprovar esse decreto foi o presidente João Goulart.

você pode gostar também
Comentários
Loading...