The news is by your side.

Incaper debate formas de ajudar aquicultores e pescadores a enfrentar a crise

 

O baixo volume de vendas afeta diretamente aquele agricultor familiar que produz de maneira planejada.

Extensionistas do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) das áreas de aquicultura e pesca realizaram uma reunião virtual para debater os efeitos causados na atividade em função da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Em meio à crise, os técnicos buscam formas de ajudar os produtores na venda ativa, como esclareceu Juliana de Barros Valle, zootecnista do Incaper. “A Semana Santa é a época de maior volume de comercialização de pescado. Porém, este ano, observou-se uma queda muito significativa nas vendas”, informou a zootecnista. Ela lembra que na Semana Santa é comercializado um dos pratos típicos do Espírito Santo, cujo ingrediente principal é o peixe: a torta capixaba.

Segundo a equipe de aquicultura e pesca do Incaper, o baixo volume de vendas afeta diretamente aquele agricultor familiar que produz de maneira planejada. Muitos produtores se organizam para comercializar a produção nas datas comemorativas e, assim, melhorar o faturamento, a fim de garantir o sustento da família mesmo em épocas de baixa temporada.

Pensando em meios de solucionar este problema, Juliana de Barros Valle contou que o Incaper busca formas de divulgar os trabalhos dos pescadores e, assim, ajudar a melhorar a renda das famílias capixabas que vivem da atividade. “A gente busca cadastrar as peixarias e os pontos de comércio, para divulgar e dar visibilidade, para que os produtores e pescadores consigam vender mais peixes e sair um pouco desta situação”, disse a zootecnista do Instituto.

você pode gostar também
Comentários
Loading...