Seu portal de Notícias do Norte

Gestores definem indicadores e metas no Planejamento Estratégico do Governo

A apresentação dos resultados do SEP está prevista para o dia 27 deste mês.

 

No segundo dia do Seminário de Planejamento Estratégico do Governo do Espírito Santo, secretários, subsecretários e dirigentes de órgãos do Estado avaliaram e validaram indicadores e metas dos desafios da Administração Estadual para o período 2021-2022. O Seminário, que teve início nessa segunda-feira (19), com a coordenação da Secretaria de Economia e Planejamento (SEP), visa a ampliar as entregas para a sociedade capixaba, com foco no desenvolvimento socioeconômico e regional equilibrado do Estado.

Até quinta-feira (22), a equipe da alta gestão também participará de reuniões para validação dos projetos da carteira estratégica da gestão. Na abertura dos trabalhos desta terça-feira (20), a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, e o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, estimularam a equipe de Governo a canalizar toda a energia para ampliar as entregas à população. “Temos muitos números, muitos resultados positivos. Agora, vamos focar no que realmente será entregue”, disse a vice-governadora.

O Seminário de Planejamento Estratégico do Governo do Espírito Santo é realizado de forma virtual, em respeito às normas estabelecidas para o controle da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O secretário Álvaro Duboc explica que programas e projetos devem atender aos interesses da sociedade, dentro da capacidade orçamentária do Governo do Estado.

Já a subsecretária de Estado de Planejamento e Projetos, Joseane Zoghbi, ressaltou que o foco da revisão do Planejamento Estratégico para 2021-2022 são os resultados diretos para a sociedade. “São programas e projetos de nove áreas Estratégicas do Governo que efetivamente impactam a população”, enfatizou.

Indicadores

Indicadores e metas medem os desafios definidos durante a Administração Estadual. Para validar as metas estabelecidas até o final de 2022, secretários, subsecretários e dirigentes de órgãos do Estado foram divididos em salas virtuais por suas respectivas áreas estratégicas, sob a orientação de gestores de projetos da Secretaria de Economia e Planejamento.

“Ter um Painel de Indicadores Estratégicos como o que estamos construindo no Governo Renato Casagrande, é fundamental para que possamos verificar se as metas estão sendo alcançadas. Com os indicadores, efetivamente, conseguimos medir a eficiência e a eficácia das políticas públicas, para beneficiar a população”, pontuou Joseane Zoghbi.

Alguns indicadores já mostram que o Governo do Estado vem seguindo no rumo certo, conforme destacou o secretário Álvaro Duboc. Na abertura do seminário, ele citou o fato de o Espírito Santo ser o terceiro no ranking da imunização contra a Covid-19, já tendo 60% de sua população adulta vacinada com a primeira dose, além de registrar a menor taxa (7,8%) de mortalidade infantil e a segunda maior expectativa de vida ao nascer (79,1 anos). Na Educação, é do Espírito Santo o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ensino Médio (de todas as redes), com taxa de 4,8, e da Rede Estadual (4,6).

Na Segurança Pública, com o Programa Estado Presente em Defesa da Vida, o Estado registrou, em 2019, o menor número de homicídios numa série histórica de 30 anos, com 24 mortes por 100 mil habitantes. Nessa área, o Governo desenvolve um trabalho com visão transversal, estruturado em dois eixos: controle da criminalidade e prevenção da violência.

Com nota A em sua capacidade de pagamento, desde 2012, o que favorece o Governo do Estado na captação de recursos de financiamento para ampliar sua capacidade de investimento, o Espírito Santo ocupa também o quinto lugar no ranking de competitividade dos Estados.

Trabalhando com o Programa de Gestão para Resultados Realiza+, o Governo contabiliza 1.811 entregas nas áreas estratégicas de Segurança em Defesa da Vida; Educação para o Futuro; Saúde Integral; Gestão Pública Inovadora; Desenvolvimento Social e Direitos Humanos; Desenvolvimento Econômico; Agricultura e Meio Ambiente; Infraestrutura para Cresce; Cultura, Turismo, Esporte e Lazer. A previsão é de um total de R$ 12,5 bilhões em investimentos ao longo dos quatro anos de gestão.

O Seminário do Planejamento Estratégico prossegue nestas quarta-feira (21) e quinta-feira (22), com reuniões em que a alta gestão vai validar projetos a serem realizados até 2022. A apresentação dos resultados está prevista para o dia 27 deste mês.

Comentários
Loading...
error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe