Seu portal de Notícias do Norte

DP de Montanha prende suspeito de furtar gado e invadir área de empresa de celulose

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Montanha, com apoio da Polícia Militar, prendeu um homem de 46 anos considerado extremamente perigoso e alvo de diversos inquéritos que investigam furtos de gado, de madeira e estelionato na região noroeste do Estado. A prisão ocorreu nesta sexta-feira (26), no município de Montanha.

O detido, que se autointitula ‘pastor’, é investigado por envolvimento em furtos de cabeças de gado pertencentes a fazendeiros do município. Em uma das ações, ocorrida no dia 17 de janeiro, 109 animais foram furtados de uma propriedade, com o uso de três carretas para transportar o gado. O prejuízo estimado é de R$ 800 mil.

Este inquérito gerou a expedição de um mandado de prisão, que foi cumprido na operação realizada, nesta sexta-feira (26), em conjunto com a Polícia Militar. Ele foi encontrado na localidade de Córrego 18, em Montanha, e conduzido, em seguida para a DP do município. Após prestar depoimento, foi encaminhado ao sistema prisional, onde se encontra à disposição da Justiça.

“Este homem é considerado de alta periculosidade, pela quantidade de inquéritos que apontam para ele como suspeito. Nos nossos levantamentos, temos informações de que ele andava armado, ameaçava pessoas e trazia diversos prejuízos para a ordem pública e o bem-estar dos cidadãos de Montanha. Esta é uma prisão muito importante para o município”, afirmou o titular da DP de Montanha, delegado Leonardo Ávila.

O delegado explicou que o detido também figura em outros inquéritos que tramitam na Delegacia. Ele é considerado um dos líderes de uma ocupação irregular instalada na área de uma empresa de celulose. Segundo as investigações, ele pode estar envolvido em ações como queimadas e furto de madeira.

“As plantações de Eucalipto pertencem à empresa de celulose. Em Montanha, registramos ações de grupos criminosos que colocam fogo em parte dessas plantações, furtam a madeira e vendem para carvoarias e outros tipos de negócios locais. Nossos levantamentos apontam que este indivíduo pode estar envolvido nesses crimes também”, informou Ávila.

Há indícios de que o investigado também utiliza as áreas invadidas para pastoreio, levando para o local, gado furtado. Em um dos inquéritos que tramitam na DP de Montanha, este mesmo indivíduo é investigado por alugar uma área invadida para terceiros, se apresentando como proprietário do terreno, o que configura crime de estelionato.

Os inquéritos continuam em andamento, para identificar outros envolvidos nas diversas ações criminosas investigadas pela DP de Montanha.  

Texto: Camila Ferreira 

Comentários
Loading...
error: O conteúdo está protegido !! Compartilhe