The news is by your side.

Campanha de vacinação contra o Sarampo termina nesta sexta-feira (13)

Este ano, houve aumento da faixa etária de recomendação de vacinação contra o sarampo no Brasil

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo termina nesta sexta-feira (13). No entanto, as doses continuarão disponíveis em todas as unidades de saúde do Estado. O objetivo da campanha é imunizar crianças de 5 anos até jovens de 19 anos, público-alvo definido pelo Ministério da Saúde que não recebeu nenhuma ou apenas uma dose da vacina tríplice ou tetra viral.

Quem perdeu o cartão de vacinação ou quem não sabe se está com esquema vacinal completo deve procurar uma unidade de saúde.

No Espírito Santo, de acordo com a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria da Saúde, Danielle Grillo, a estimativa é imunizar um total de 39.927 crianças e jovens, porém com ressalva desse quantitativo de pessoas, uma vez que a estimativa de não vacinados se encontra em atualização, portanto os dados podem estar superestimados e precisam ser avaliados com cautela.

Mudanças no calendário nacional de vacinação

Este ano, houve aumento da faixa etária de recomendação de vacinação contra o sarampo no Brasil. Até 2019 a vacinação de rotina era para pessoas de até 49 anos. Este ano, a vacinação passou a valer para quem tem até 59 anos de idade.

A doença

O Sarampo é uma doença viral de elevada contagiosidade, a transmissão ocorre por meio de secreções nasofaríngeas expelidas ao tossir, espirrar e falar. Casos graves podem levar ao óbito.

Os principais sintomas são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal-estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias.

Esquema vacinal

Deve ser aplicada uma dose de vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose de vacina tetra viral aos 15 meses de idade. Além disso, continua sendo administrada a dose zero da tríplice viral em crianças de 6 a 11 meses de vida, devido ao risco epidemiológico do sarampo.

Os indivíduos de 1 a 29 anos devem receber duas doses de vacina com o componente sarampo e rubéola (dupla viral, tríplice viral ou tetra viral). Para aqueles de 30 a 59 anos, uma dose do componente sarampo é suficiente (monovalente, dupla viral ou tríplice viral).

Os trabalhadores da Saúde devem receber duas doses da vacina tríplice viral, independentemente da idade.

você pode gostar também
Comentários
Loading...